Nutrição de Plantas natural
Missão | Equipe | Fale conosco
   

Principal
Culturas
Algodão
Café
Cana-de-açúcar
Carambola
Goiaba
Mamão
Manga
Maracujá
Melancia
Milho
Nutrição & Qualidade
Sementes
Frutas
Hortališas
Ensino
Graduação
Pós-graduação
Pesquisa
Estágios
Projetos
Teses e Dissertações
Extensão
Laboratórios de rotina
Amostragem de folhas
Eventos
Livraria Online
Links
Webmail

Busca no site
digite + enter

 

 

 

 

Mamão

TEXTO BÁSICO

Texto básico > Aspectos gerais

Os processos de nutrição mineral são aqueles relacionados ao suprimento e absorção de elementos químicos do meio e as suas funções no crescimento e metabolismo vegetal.

Em termos quantitativos, o ar é uma fonte de nutrientes muito mais importante que o solo. Embora a água seja a substância principal na composição da matéria vegetal (70-80%), o carbono e o oxigênio (provenientes do ar na forma de CO2) constituem 90% da matéria seca das plantas. O solo participa com 1/20 do total dos elementos químicos que compõem a massa vegetal. Assim, dos três meios que fornecem elementos para as plantas (água, ar e solo), este último é o que apresenta menor contribuição, sendo, entretanto, imprescindível, pois fornece materiais essenciais ao desenvolvimento e produção vegetal.

Independentemente da água e do gás carbônico, as plantas necessitam dos seguintes elementos minerais para seu pleno desenvolvimento: nitrogênio, fósforo, potássio, cálcio, magnésio, enxofre, boro, cloro, cobre, ferro, manganês, molibdênio e zinco. Os seis primeiros (N, P, K, Ca, Mg e S) são chamados de macronutrientes, devido às maiores exigências pelas plantas em termos quantitativos. Os outros sete (B, Cl, Cu, Fe, Mn, Mo e Zn) são ditos micronutrientes. Fica claro, porém, que, pelo critério de essencialidade, todos os nutrientes (macro ou micro) têm a mesma importância para os vegetais, sendo a falta ou insuficiência de boro ou zinco tão prejudicial ao desenvolvimento vegetal quanto a de nitrogênio.

Segundo Arnon & Stout (1939), para um elemento ser considerado essencial, ele deve satisfazer a três critérios:

a) Na ausência do elemento, a planta não completa o seu ciclo de vida;
b) O elemento não pode ser substituído por outro;
c) O elemento deve estar diretamente envolvido no metabolismo da planta, como constituinte de um composto essencial, ou ser necessário para a ação de um sistema enzimático.

De acordo com Dechen et al. (1991), devido ao gradual e contínuo desenvolvimento de técnicas analíticas, especialmente na purificação de produtos químicos, é provável que a lista dos elementos essenciais seja aumentada, com a inclusão de outros encontrados em concentrações muito baixas nas plantas.

Funções dos nutrientes
Cada nutriente desempenha funções definidas dentro da planta e nenhum pode ser completamente substituído por outro. Conquanto cada elemento desempenhe certas funções específicas, todos devem estar juntos para produzir melhores resultados. Deve ser lembrado, entretanto, que o efeito de cada nutriente, em particular no crescimento da planta, depende da reserva dos outros elementos essenciais (Lei do Mínimo de Liebig), e nenhum efeito de cada elemento pode ser interpretado isoladamente (Fageria, 1984).

Um resumo das principais funções dos nutrientes de plantas aparece nas Tabelas 1 e 2, extraídas de Malavolta (1980).

Tabela 1. Macronutrientes: funções e compostos

Nutriente Função Compostos
N Importante no metabolismo como composto orgânico; estrutural Aminoácidos e proteínas, aminas, aminoácidos, purinas e pirimidinas, alcalóices. Coenzinas, vitaminas, pigmentos
P Armazenamento e transferência de energia; estrutural Ésteres de carboidratos, nucleotídeos e ácidos nucléicos, coenzinas, fosfolipídios
K Abertura e fechamento de estômatos, síntese e estabilidade de proteínas relações osmóticas, síntese de carboidratos Predomina em forma iônica, compostos desconhecidos
Ca Ativação enzimática, parede celular, permeabilidade Pectato de cálcio, filato, carbonato, Oxalato
Mg Ativação enzimática, estabilidade de ribossomos, fotossíntese Clorofila
S Grupo ativo de enzimas e coenzimas Cisteína, cistina, metíonina e taurina, Glutatione, glicosídios e sulfolipídios, coenzimas
B Transporte de carboidratos Coordenação com fenóis Borato; Compostos desconhecidos
Cl Fotossíntese Cloreto; Compostos desconhecidos
Co Fixação de N2 Vitamina B12
Cu EnzimaFotossíntese Polifenoloxidase; plastocianina,Azurina, estelacianina; umecianina
Fe Grupo ativo em enzimas e em transportadores de elétrons Citrocromos, ferredoxina, catalase, peroxidase, reductase de nitrato, nitrogenase; reductase de sulfito
Mn Fotossíntese,Metabolismo de ácidos orgânicos Manganina
Mo Fixação do N2,Redução do NO3- Reductase de nitrato; nitrogenase
Zn Enzimas Anidrase carbônica, aldolase

Tabela 2. Micronutrientes: funções e compostos

Nutriente Função Compostos
B Transporte de carboidratos Coordenação com fenóis Borato; Compostos desconhecidos
Cl Fotossíntese Cloreto; Compostos desconhecidos
Co Fixação de N2 Vitamina B12
Cu EnzimaFotossíntese Polifenoloxidase; plastocianina,Azurina, estelacianina; umecianina
Fe Grupo ativo em enzimas e em transportadores de elétrons Citrocromos, ferredoxina, catalase, peroxidase, reductase de nitrato, nitrogenase; reductase de sulfito
Mn Fotossíntese,Metabolismo de ácidos orgânicos Manganina
Mo Fixação do N2,Redução do NO3- Reductase de nitrato; nitrogenase
Zn Enzimas Anidrase carbônica, aldolase

Texto básico > Aspectos gerais

 

   
© 2004 Renato de Mello Prado. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Natural Soluções Setoriais